Dica 2

A participação oral é um dos pontos fracos do sistema educacional, especialmente quando se trata do modelo remoto.

Neste artigo de Karen Waterston encontre algumas dicas para estimular a criatividade, melhorar a capacidade de escuta dos seus alunos e aumentar a participação em sua aula virtual. 

Clique nos "+" para expandir e ver as dicas por completo.

Aumente a prática oral nas suas aulas virtuais

Começando

  • Em todas as atividades compartilhadas abaixo, é importante deixar claro qual idioma específico você deseja que os alunos pratiquem ao realizar cada tarefa. Pense em como você pode adaptar as ideias para atender a diferentes tipos de enfoque.
  • Considere quais são as ferramentas que você tem acesso - sua plataforma tem breakout rooms (salas de apoio)? Nesse caso, você pode usar eles para fazer atividades de Speaking (oratória) em pequenos grupos.
  • Pense em como você dará feedback sobre as atividades de Speaking - existem critérios que você pode estabelecer para utilizar nas avaliações? Você precisa dar feedback a todos os alunos em todas as aulas ou pode se concentrar em alguns de cada vez?
  • Ao planejar uma atividade de Speaking, pense em quanto tempo ela levará. De que preparação os alunos precisam, em termos de introdução ao idioma e tempo para pensar/elaborar? Se um aluno está falando, o que os outros estão fazendo? Planeje uma tarefa para todos, pois isso aumentará o ritmo e a motivação.

Ideias para atividades de Speaking síncronas

Essas atividades podem ser realizadas ao vivo, em diversas plataformas on-line. Os alunos se revezam para praticar o Speaking e Listening de seus colegas.

  • Hora da história: o professor começa uma história com uma palavra que sugere como a narrativa pode continuar, por exemplo, ‘Felizmente ...’, ‘Infelizmente…’ ou ‘De repente…’. Nomeie um aluno para continuar a frase. Este aluno indica, então, a próxima pessoa para continuar.
  • Fale por um minuto: escolha tópicos e coloque-os no quadro ou em uma tela compartilhada. Os alunos, então, escolhem algum deles para falar. Dê aos estudantes alguns minutos de preparação. Os alunos se revezam para falar por até um minuto sobre esse tópico. Os outros alunos recebem a sugestão de fazerem outra lição ao mesmo tempo, como escutar palavras e frases usadas pelos colegas e anotar elas. Observação: A anotação dos colegas precisa ser sobre algo positivo, ao invés de procurar erros ou deslizes do outro.
  • "O que mudou?": Todos os alunos devem ligar a câmera para se observarem por um ou dois minutos. Em seguida, o professor desliga a câmera de todos alunos e eles terão alguns segundos para mudar algo (como o penteado ou a blusa, por exemplo). Ao retornar da pausa, os alunos podem descrever o que mudou uns nos outros. Repita, mas desta vez os alunos fazem duas alterações. Como alternativa, desligue o vídeo e mude algo sobre você ou o que está ao seu redor.
  • Descrições personalizadas: os alunos descrevem onde estão, a vista da janela de casa, o que fizeram ontem, qual seria sua casa dos sonhos, o emprego dos sonhos, etc.
  • Fantoches: faça com que os alunos tragam um fantoche ou desenhem um rosto em seus polegares. Isso cria uma segunda pessoa para cada aluno. Pratique um diálogo com a turma inteira. Desligue o áudio e os alunos praticam seus diálogos usando seus fantoches ou polegares.
  • Debate 4 3 2 1: Escolha um tópico de debate. Divida a classe em duas metades e designe uma posição (a favor ou contra). Dê aos grupos quatro minutos para decidirem seus pontos, usando salas de apoio (breakout rooms) ou o chat (os participantes geralmente podem enviar mensagens para pessoas específicas e não para todo o grupo). Os grupos escolhem um porta-voz, que tem três minutos para apresentar as ideias coletadas, seguido da outra vertente. Enquanto ouve os apresentadores, os outros fazem anotações para suas respostas. Eles têm três minutos para se preparar e dois minutos para responder. Finalmente: dois minutos para preparar os pontos e um resumo final de um minuto.
  • Enquetes: crie uma enquete com algumas perguntas (por exemplo, uma lista de opções do que os alunos comeram no café da manhã/hobbies/o que fizeram ontem). Os alunos respondem às perguntas. Mostre os resultados para os alunos descreverem em voz alta. Desligue o áudio enquanto os outros praticam suas frases por conta própria. Nomeie alunos para dizerem suas frases.

Ideias para atividades de Speaking assíncronas

Essas atividades são úteis quando a prática do Speaking em aula, on-line ou não, não é possível. Os alunos podem fazer essas atividades em casa, com a família, ou sozinhos.

  • Descreva minha sala: os alunos fazem um pequeno vídeo para descrever a sala de casa aproveitando seu vocabulário em preposições de lugar. Isso pode ser adaptado a diferentes situações, como descrever sua rotina diária ou o que fizeram ontem utilizando os marcadores temporais. Como alternativa, o aluno também pode fazer uma gravação de áudio para enviar ao professor. Observação: o consentimento é necessário se qualquer outra pessoa estiver no vídeo, portanto, certifique-se de que os alunos entendam que não deve mostrar ninguém no vídeo.
  • Uma entrevista: os alunos entrevistam alguém de sua família e gravam a entrevista o áudio ou vídeo. A gravação pode então ser usada para praticar o Listening com algumas questões seguidas, para avaliar a compreensão dos colegas.
  • Modelagem: Envie uma gravação sua falando sobre um tópico do curso. Envie a transcrição das frases que você usa. Os alunos ouvem e praticam a cópia de seus padrões de entonação e ênfase. Eles se gravam e comparam com o original.
  • Um pequeno drama de rádio: peça aos alunos que pensem em situações em que há muito drama e emoção - por exemplo, um navio naufragando, um animal precisando de ajuda ou uma celebração. Peça aos alunos para escreverem um diálogo curto de três minutos com pelo menos quatro personagens. Eles, então, gravam o diálogo fazendo vozes diferentes para cada personagem e adicionando efeitos sonoros, se possível. Eles escrevem perguntas para avaliar a compreensão e compartilham as gravações com os outros alunos.

Sobre a autora

Karen Waterston tem mais de 20 anos de experiência no campo educacional, sendo que boa parte desses anos foram dedicados ao treinamento e desenvolvimento de professores. Atualmente, é tutora de English for Academic Purposes (EAP) na University of Edinburgh.

Fique por dentro

Gostou de receber essas dicas? Fique por dentro de todas as novidades de New Ways of Teaching assinando nossa newsletter.

External links