Dica 6

Nem todos os seus alunos têm as mesmas necessidades quando entram na sala de aula. Compreendê-las sem cair em estereótipos é fundamental para proporcionar um espaço seguro para todos.

Joanne Newton e Hafiz Furqan Bashir dão algumas ideias para aplicar na sua sala de aula.  Continue lendo a página para acompanhar.

Clique nos "+" para expandir e ver as dicas por completo.

Aulas virtuais como espaços neurodiversos

Começando

O ensino on-line remoto é uma grande oportunidade para aumentar a inclusão dos alunos neurodivergentes e para experimentar a diferenciação em suas aulas.

Primeiro, você precisa conhecer seus alunos - este é o ponto de partida mais importante. Fale com os alunos e os adultos e descubra os pontos fortes e os desafios que os alunos estão enfrentando, bem como o apoio que está disponível em casa ou em outros lugares. Faça uma lista do que o aluno pode fazer e gosta de fazer e, em seguida, comece a procurar soluções para os problemas que ele está enfrentando. Este é o início do que é chamado de "plano de suporte individual" ou ISP (Individual Support Plan).

Ajude os alunos a se concentrarem

Muitos alunos terão problemas para se concentrar durante uma aula on-line, alguns mais do que outros.

Você pode ajudá-los estruturando seus materiais e aulas das seguintes formas

  1. Envie materiais antes das aulas para dar tempo de preparação aos alunos, sozinhos ou com ajuda.
  2. Adote rotinas específicas para ajudar a reduzir a ansiedade e aumentar a clareza - determine etapas para, por exemplo, como você inicia e termina uma aula, como dá instruções, como distribui apostilas etc
  3. Use sons e imagens divertidos para mostrar mudanças de tópico ou destacar informações importantes, retomando o foco de volta. Você pode usar, por exemplo, a imagem e o som de um gongo.
  4. Controle o uso da caixa de bate-papo, já que ela pode acabar distraindo muitos alunos.
  5. Observe seus alunos para ver em quais momentos eles se distraem e faça pausas frequentes.
  6. Grave as aulas on-line, se possível - recapitulações em vídeo podem ser realmente úteis para alunos que podem ter perdido a atenção durante parte da aula.
  7. Mude as atividades e os padrões de interação com frequência (mas não muito rápido!) para ajudar a manter a aula em movimento e os alunos a permanecerem focados.

Ensino diferencial

O ensino diferencial significa que todos os alunos trabalham para alcançar o mesmo resultado, mas, ao mesmo tempo, são oferecidas diferentes opções para  alcançar esse objetivo final, sem deixar de lado o nível de ensino, os recursos a serem utilizados e a forma como realizam as atividades.

  • Dê opções para aprender sobre novos tópicos ou pontos de linguagem. Por exemplo, com uma nova peça de gramática, os alunos podem assistir a um vídeo, resolver um problema com um parceiro ou ler sobre isso sozinhos.
  • Um quadro de escolha é uma grade dividida em nove quadrados com nove opções para os alunos escolherem. Isso pode incluir opções de resposta como desenhar, escrever, mover-se, resolver problemas, trabalhar sozinho ou trabalhar em conjunto.
  • Tente diferenciar os grupos de alunos nos intervalos: você pode formar grupos de alunos com níveis e/ou interesses semelhantes, ou pode agrupar os alunos em grupos de habilidades e/ou interesses mistos.
  • Diferencie os níveis de desafio das atividades - o ponto de linguagem pode ser o mesmo para todos, mas alguns alunos podem estar preenchendo os espaços em branco, enquanto outros alunos usam o tópico como tema para escreveu de forma autonôma um parágrafo.

Aumente a acessibilidade de seus materiais e recursos

Aumentar a acessibilidade de recursos para alunos com deficiência visual e auditiva pode ser útil para todos, especialmente alunos neurodivergentes. Aqui estão algumas idéias:

  • Evite imagens de texto que não podem ser destacadas ou copiadas para um dicionário, tradutor ou leitor de tela.
  • O uso de texto colorido ajuda algumas pessoas a aprender, mas atrapalha outras. Certifique-se de entender como seus alunos reagem a textos coloridos.
  • Use áudio e texto juntos. Ao explicar algo verbalmente, faça backup com uma imagem. Ative as legendas ao mostrar um vídeo e adicione legendas ou texto alternativo às imagens na tela.
  • Use fontes sans serif (sem serifa) e não sobrecarregue as telas do PowerPoint com excesso de texto.

Use uma abordagem baseada em pontos fortes

Alunos neurodivergentes podem trazer muitos pontos fortes para a sala de aula on-line, incluindo criatividade, entusiasmo, pensamento não-linear, altos níveis de foco e memória, enquanto ainda enfrentam desafios com a aula. É importante que vejamos esses desafios como problemas de ensino a serem resolvidos, não como problemas do aluno.

Devemos sempre encontrar maneiras de mudar o ensino e a aprendizagem on-line para atender às necessidades do estudante, e não tentar fazer com que o aluno caiba na sala de aula on-line.

Autores: Joanne Newton e Hafiz Furqan Bashir

Fique por dentro

Gostou de receber essas dicas? Fique por dentro de todas as novidades de New Ways of Teaching assinando nossa newsletter.

External links